reprodução automática próximo vídeo em 5s

Campanha de Haddad mostra cenas de tortura na TV para criticar Bolsonaro

Em seu programa eleitoral na TV na noite desta terça (16), a campanha de Fernando Haddad, candidato do PT à Presidência, associou seu adversário Jair Bolsonaro (PSL) à tortura e à ditadura militar.

“Você sabe o que é tortura?”, questiona o locutor. Em seguida, enquanto o vídeo mostra cenas do filme Batismo de Sangue, que reproduzem práticas de tortura utilizadas durante a ditadura militar no Brasil, o locutor afirma que o coronel Carlos Alberto Brilhante Ustra, “maior ídolo de Bolsonaro”, foi “o torturador mais sanguinário do Brasil”.

O vídeo traz, então, um depoimento de Amelinha Teles, militante que foi presa e torturada nas dependências do DOI-CODI.

“Eles colocam muitos fios elétricos descascados dentro da vagina, colocam dentro do ânus. Você grita de dor e você perde o equilíbrio e cai no chão. Eles vêm em cima de você, mesmo, para te estuprar”, relata.

UOL Cursos Online

Todos os cursos