reprodução automática próximo vídeo em 5s

Fora da Curva #11: Desafios trazidos pelo coronavírus são diferentes para c

No décimo primeiro episódio do podcast Fora da Curva, a empreendedora e criadora de conteúdo Monique Evelle entrevista o antropólogo Michel Alcoforado, especializado em antropologia do consumo pela University of British Columbia.

O bate-papo foi sobre o cenário pós-pandemia e sobre como estamos entrando em um momento de relações econômicas, de consumo, trabalho e afeto desmaterializadas. Tentar entender como isso implica na forma como interpretamos o mundo e como o próprio capitalismo pode passar por mudanças foram apontamentos feitos pelo antropólogo, que sinaliza que muitas coisas vieram para ficar.

Alcoforado foi direto ao afirmar que o futuro está em suspenso, e que isso impacta principalmente a Geração Z (nascidos de 1995 até 2010) e a visão pragmática que tinham com a vida, difersa da geração anterior [millennials] (ouça a partir de 07:09).

Esse futuro acabou, está suspenso. Então agora, coitado, o garoto que entrou na faculdade achando que iria virar CEO com 22 anos porque iria ter sua própria startup ou iria conseguir ter um emprego e ganhar muito mais do que os pais que não tiveram o mesmo estudo [...] ele agora está com o futuro suspenso, está preso dentro de casa. Ele não sabe nem se vai se formar, analisou o antropólogo.

Alcoforado lembrou que estamos vivendo um jeito completamente desmaterializado de se relacionar com o mundo, e que trouxemos o vocabulário do digital para nossa vida, hoje carregada pela economia digital e seus conceitos: a atenção, o tédio e a ansiedade. Ele explicou como esses aspectos se relacionam com o capitalismo (a partir de 12:47).

O ansioso é aquele que se antecipa ao tempo. O ansioso é aquele que não está satisfeito com o presente, ele tá querendo viver na barreirinha, quase na portinha entre o presente e o futuro. E o capitalismo gosta disso, porque os empreendedores, que são aqueles que o capitalismo mais quer, são pessoas que conseguem materializar um futuro no presente, porque conseguiram ser inconformados com a vida e ansiosos diante da potencialidade da mudança. E aí, morreremos todos desse jeito. Então, não tem muito para onde sair, para onde fugir. Eu brinco que é: medita, respira, faz a sua yoga e tenta enfrentar o mundo, que o mundo precisa de batalha, viver é duro, disse ele.

Michel Alcoforado é colunista no TAB, trabalhou no Canadá prestando consultorias para agências especializadas em pesquisa de mercado, comportamento do consumidor e tendências de consumo. No Brasil, fez pesquisas sobre comportamento de consumidor on e offline, especializou-se em planejamento estratégico de comunicação e trabalhou como estrategista para grandes marcas. É também sócio-diretor da Consumoteca, boutique especializada no consumidor brasileiro, e membro do Instituto Millenium. Pós-graduado em Comunicacão Integrada na ESPM e em Brand Luxury Management na London College of Fashion. Atualmente, cursa MBA na Berlin School of Creative Leadership / Steinbeis University.

Fora da Curva vai ao ar às quintas.

UOL Cursos Online

Todos os cursos